sexta-feira, 15 de julho de 2016

MONTE CASTELO



MONTE CASTELLO E O CONFRONTO BRASILEIRO 
NA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL.
Denilton Ribeiro
Larissa Santos
Marilane Santos
Pedro Augusto
Rodrigo Bomfim 


Resumo: Contaremos a seguir a história de monte Castello durante a Segunda Guerra Mundial, seus aspectos físicos e geográficos, descreveremos ainda o papel brasileiro durante esse combate, tirando duvidas sobre as ações brasileiras nesse confronto.


Aspectos físicos e geográficos.

Monte Castello é uma cidade italiana, localizada na região Úmbria, na província de Perúgia, mais precisamente à 42.8413 de latitude e de longitude, sendo também à 42° 50′ 29″ ao Norte e 12° 21′ 9″ ao Este, seu fuso horário é de UTC +1:00 (Europe/Rome), seu horário de verão é UTC +2:00, e o horário de Inverno é UTC +1:00.

A sua área de terra é cultivada, com partes onde a vegetação natural é preservada, a sua paisagem é principalmente coberta com  cultivo de sequeiro, o seu clima é classificado como um mediterrâneo (leve com seca, quente no verão), na sua biozona possui uma floresta seca temperada quente. O solo na área é rico em cambissolos (cm), moderadamente desenvolvidos em solos com horizontes mais baixos, adquirindo cor ou estrutura alternadas a partir do material de origem.

Monte Castello Di Vibio pode ter terremotos muito fortes (em uma média a cada 50 anos), com ocorrências em 6-7 Richter. Quando um forte terremoto ocorre, será difícil ficar de pé e observar pessoas dirigindo seus automóveis. Móveis e vidros serão quebrados, entretanto o dano será insignificante em edifícios que possuem um bom design e construção, mas danos consideráveis podem ser encontrados em estruturas mal construídas ou mal concebidas. Seu risco de inundação é baixo.

A sua superfície possui cerca de 3.191 hectares ou 31,91 km², a sua altitude mínima é de 142 metros e sua máxima é de aproximadamente 637 metros, abaixo sua localização via satélite pelo Google Earth:


            

Veja mais em :

https://www.google.com.br/maps/place/42%C2%B050'29.0%22N+12%C2%B021'09.0%22E/@42.8384921,12.3464838,2061m/data=!3m1!1e3!4m5!3m4!1s0x0:0x0!8m2!3d42.8413889!4d12.3525


O início do confronto

A batalha mais memorável, podemos dizer também uma das mais difíceis, para a Força Expedicionária Brasileira (FEB), iniciando se no dia 24 de novembro de 1944, estendeu se durante aproximadamente três meses, tendo seu termino no dia 21 de fevereiro de 1945, sendo composto por seis ataques que deixaram vários soldados brasileiros mortos, sendo que quatro desses ataques não tiveram o resultado esperado. Mas essa história tem início quando a grande Alemanha criou um tipo de linha imaginaria nomeada de Linha Gótica, ela era utilizada para marcar as posições da infantaria alemã.

Na Segunda Guerra Mundial, o Brasil era aliado dos Estados Unidos, Inglaterra e França, vendo isso a primeira divisão do exército brasileiro, que a pouco tempo batalhava no Rio Serchio por aproximadamente dois meses, foram até os Alpes no comando do General Mascarenhas de Morais, montado o quartel general em frente ao Monte Castello, logo depois o general estadunidense Mark Clark da 10º divisão da montanha americana chegou para auxiliar o Brasil.  

 Os ataques planejados.

Um perigo se aproximou, a 232ª divisão de infantaria alemã, que era composta por nove mil homens, mantinha uma posição favorável para o ataque, principalmente por trincheiras ou granadas. Vendo isso o general Clarck pretendia adquirir um posicionamento melhor, querendo conquistar Bologna (uma cidade que fica no nordeste de Monte Castello), tendo em mente que seria preciso apoderar-se dela antes do período de neve para uma melhor estratégia.
O primeiro ataque veio no dia 24 de novembro, sendo que no segundo dia de ofensiva soldados brasileiros e estadunidenses usurparam o monte vizinho, o Monte Belvedere, conseguiram também domínio de alguns outros montes, porém com o contra-ataque alemão reconquistaram alguns postos.

O segundo ataque aconteceria no dia 29 de novembro, quando o 1ª DIE (1ª divisão do exército brasileiro) com três batalhões brasileiros mais o suporte estadunidense, entretanto um dia antes a Alemanha tinha dominado a região do Monte Belvedere, tentaram então a anulação do ataque, mas como a estratégia já estava tomada decidiram permanecer. O ataque foi efetuado ás 7 horas da manhã, dia ruim, o céu estava nublado, pois estava chovendo muito, impedindo assim o avanço da Força Aérea Brasileira (FAB), e por causa da grande quantidade de lama no terreno sofreram dificuldade com os tanques.

Esse foi o primeiro ataque frustrado, mesmo que inicialmente quando um grupo liderado pelo General Euclides Zenóbio da Costa consegui um avanço favorável, porém logo após três infantarias alemãs mandaram um contra-ataque violentíssimo que os impediram de prosseguir.

Já o terceiro ataque ocorreu em 5 de dezembro, enquanto a FEB afirmava que seu objetivo era a conquista do Monte Castello, então no dia 12 o Brasil entrou no combate mais violento que já tinha participado durante a segunda guerra mundial, permanecendo com o clima de guerra vivido em suas veias, concretizando assim sua aparente vitória.

O segundo e o terceiro batalhão do 1º Regimento de Infantaria da Força Expedicionária Brasileira realizou amplas façanhas, adquirindo assim posições favoráveis, contudo a artilharia alemã com suas trincheiras quase que invencíveis originaram em uma média de 150 baixas e 20 mortes no exército das pracinhas, tornando assim o terceiro ataque um fracasso.

Enfim o quarto ataque veio como concretizador da conquista, este que aconteceu em fevereiro, utilizando duas divisões a FEB com seus três rendimentos se preparava para a ida ao Monte Castello, a resistência alemã permanecia forte contra os ataques, porem as tropas brasileiras se prepararam para atacar ao amanhecer do dia 21, sendo que todos os brasileiros deveriam chegar ao topo do monte ao anoitecer.

Antes que a noite caísse, mais precisamente as 17:30, os primeiros soldados do Batalhão Franklin do 1º Regimento chegaram ao topo do Monte Castello, contudo as forças americanas ainda não tinham conseguido derrotar a resistência alemã, algo que só foi realizado noite a dentro quando alguns combatentes brasileiros os apoiaram.

Conclusão da batalha do Monte Castello:

Infelizmente nessa guerra o Brasil perdeu cerca de 443 homens, entre soldados e oficias, oito aviadores do 1º grupo de caça da FAB, mandando também mais de 3.000 soldados para hospitais próximos. Entretanto as forças e sacrifícios desses heróis brasileiros não foram em vão, fazendo cerca de 20.573 prisioneiros.

A maior parcela da conquista foi alcançada pela artilharia divisória comandada pelo general Cordeiro de Farias, que realizou um fogo de barragem perfeito contra o topo do monte Castello, deixando livre para a passagem das tropas brasileiras, então por fim, a vitória brasileira.

Pelo fato dessa batalha ter demonstrado a nossa nação na guerra, no ano de 2015 foi lançado o filme chamado A Estrada 47, que retrata detalhes sobre este confronto, mais precisamente a luta de cinco soldados brasileiros, infelizmente ele não agradou alguns da imprensa nacionais, mesmo que contando o papel da nossa nação nessa grande guerra, veja abaixo o trailer:



Referências:
BATALHA DE MONTE CASTELLO. A Cobra Fumou. Disponível em:                           < http://cobrafumou.webnode.com.br/historia3/batalha-de-monte-castello/>.

BATALHA DE MONTE CASTELLO. Wikipédia, a enciclopédia livre. Disponível em:< https://pt.wikipedia.org/wiki/Batalha_de_Monte_Castello/>.

MONTE CASTELLO. Ecos da Segunda Guerra. Disponível em:                                   < https://pt.wikipedia.org/wiki/Batalha_de_Monte_Castello/>.

MONTE CASTELLO, O GRANDE DESAFIO. Joel Silveira, Enciclopédia Block 1970. Disponível em: < https://pt.wikipedia.org/wiki/Batalha_de_Monte_Castello/>.

MONTE CASTELLO DI VIBIO. DB-City. Disponível em:                                 
<http://pt.db-city.com/It%C3%A1lia--%C3%9Ambria--Per%C3%BAgia--Monte-Castello-di-Vibio/>.

MONTE CASTELLO DI VIBIO. Google Maps. Disponível em:                                   <https://www.google.com.br/maps/place/42%C2%B050'29.0%22N+12%C2%B021'09.0%22E/@42.841387,12.3349904,5536m/data=!3m1!1e3!4m5!3m4!1s0x0:0x0!8m2!3d42.8413889!4d12.3525>

MONTE CASTELLO DI VIBIO. Chinci World Atlas. Disponível em:                                  <http://www.chinci.com/travel/pax/q/3172999/Monte+Castello+di+Vibio/IT/Italy/0/#/>.

 Filme a estrada 47:
https://www.youtube.com/watch?v=3OCo0jqStWo (Trailer)
http://www.adorocinema.com/filmes/filme-202584/ (Sinopse)

Um comentário:

  1. -Bom texto. Mas poderia ter feito uma introdução melhor, contextualizando as condições que fizeram o Brasil se envolver na segunda Guerra mundial

    ResponderExcluir